quinta-feira, 18 de fevereiro de 2021

Vacina contra Covid: Ministro da Saúde diz que 230 milhões de doses serão entregues até 31 de julho

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou nesta quarta-feira (17) que 230,7 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 serão entregues até 31 de julho.

Pazuello deu a declaração ao participar de uma reunião virtual com governadores, organizada pelo governador do Piauí, Wellington Dias (PT), coordenador do tema “Vacinas” no Fórum Nacional de Governadores.

Segundo o ministério, o cronograma leva em consideração a negociação de vacinas Sputnik V, desenvolvida pelo instituto russo Gamaleya, e a indiana Covaxin. As duas vacinas ainda não foram aprovadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

No encontro, de acordo com a assessoria do Ministério da Saúde, Pazuello apresentou cronograma de entrega; quantidade de doses; e contratos para aquisição de mais imunizantes.

Segundo a pasta, as próximas entregas vão acontecer ainda em fevereiro:

2 milhões de doses da vacina Oxford/AstraZeneca, importadas da Índia;

9,3 milhões de doses da Sinovac/Butantan, produzidas no Brasil.

Em março, conforme o ministério, são aguardadas 18 milhões de doses do Instituto Butantan e outras 16,9 milhões de doses da vacina Oxford/AstraZeneca.

O Ministério da Saúde informou que existe a expectativa de que contratos de aquisição dessas vacinas aconteça ainda nesta semana.

Campanhas interrompidas

Nesta semana, duas capitais brasileiras, Rio de Janeiro (RJ) e Salvador (BA), interromperam suas campanhas de vacinação por falta de imunizantes.

Diante desse quadro, a Confederação Nacional dos Municípios (CNM) divulgou nota nesta terça-feira (16) em que solicitou a “troca urgente” do comando do Ministério da Saúde “para o bem dos brasileiros”.

Outros tópicos

Na reunião virtual, além da compra e entrega de vacinas, os governadores abordaram outros temas relacionados ao enfrentamento da crise provocada pelo novo coronavírus:

Auxílio do governo federal na compra de remédios e equipamentos;

Ampliação de leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs).

A TV Globo apurou que, na audiência, Pazuello disse aos governadores que tem competência e qualificação para conduzir o Ministério da Saúde e pediu união no enfrentamento à pandemia.

O ministro é alvo de inquérito que apura suposta omissão dele na crise no Amazonas. No Senado, há um pedido de CPI para investigar Pazuello.

Na audiência desta quarta-feira, o ministro também falou sobre atendimento precoce e autonomia de médicos para prescrever medicamentos para os pacientes.

Em nome dos governadores, Wellington Dias também falou em união e em prioridade a laboratórios nacionais.

Ele disse que houve compromisso do ministério para distribuir aos estados até abril de 104 milhões de doses de imunizantes.

“O que permite a vacinação de cerca de 25% da população brasileira. Esse grupo com mais de 60 anos, com comorbidades, enfim, o grupo de maior risco. Ao mesmo tempo, a garantia de que teremos até julho 230 milhões de doses. Ainda hoje, teremos já o detalhamento de estado por estado, data por data, número de vacina para cada estado dos meses de fevereiro e do mês de março”, disse Dias.

No Brasil, a farmacêutica União Química quer produzir a vacina russa Sputnik V contra a Covid-19.

 

Covid-19: mortes passam de 242 mil e casos somam quase 10 milhões

O número de pessoas que não resistiram à covid-19 no Brasil subiu para 242.090. Em 24 horas, foram registradas 1.150 mortes. Há ainda 2.776 óbitos em investigação no país.

Já o total de pessoas infectadas pelo coronavírus desde o início da pandemia chegou a 9.978.747. Em 24 horas, foram confirmados pelas autoridades sanitárias 56.766 novos casos.

Os dados estão na atualização diária do Ministério da Saúde, divulgada na noite dessa quarta-feira (17). O balanço é produzido a partir de informações fornecidas pelas secretarias estaduais de saúde.

Há, ao todo, 786.207 pessoas com casos ativos da doença em acompanhamento por profissionais de saúde e 8.950.450 pacientes já se recuperaram.

Estados

Na lista de estados com mais mortes estão São Paulo (56.960), Rio de Janeiro (31.701), Minas Gerais (17.109) e Rio Grande do Sul (11.479). As unidades da Federação com menos óbitos são Acre (940), Roraima (995), Amapá (1.116), Tocantins (1.461) e Rondônia (2.586).

Em número de casos, São Paulo também lidera (1.938.712), seguido por Minas Gerais (816.901), Bahia (639.227), Santa Catarina (622.727) e Paraná (601.554).

No caso do Rio Grande do Norte, o estado potiguar contabiliza 3.424 mortes pela covid-19 e 157.422 casos da doença. 

 

ERRO: profissional de saúde descobre que recebeu doses de vacinas diferentes contra Covid-19 em Natal

Uma profissional de saúde descobriu que as duas doses de vacina contra Covid-19 que tomou em Natal eram de imunizantes diferentes: ela tomou uma dose da vacina de Oxford em janeiro e uma da CoronaVac nesta terça-feira (16). O erro foi confirmado pela Secretaria Municipal de Saúde.

As duas vacinas tiveram uso aprovado pela Anvisa no Brasil e são usadas no programa de imunização. Porém, quem toma a primeira dose de uma deve tomar a segunda dose do mesmo imunizante. Não há comprovação de eficácia da imunização quando o paciente recebe doses da vacina de diferentes fabricantes.

A fisioterapeuta Solimar Palagar, de 47 anos, trabalha em uma maternidade pública e também é professora universitária. Ela contou ao G1 que, como profissional de saúde, foi ao Palácio dos Esportes – um dos pontos de vacinação contra Covid-19 montados pela prefeitura – para tomar a primeira dose no dia 27 de janeiro.

De acordo com ela, dois profissionais informaram que ela estava tomando a primeira dose da CoronaVac, no entanto, o nome da vacina não foi registrado no cartão de vacinação, onde apenas consta o lote da dose. Nesta terça-feira (16), ela foi a outro local de vacinação contra Covid-19, no shopping Via Direta, para tomar a segunda dose da CoronaVac, conforme calendário divulgado pelo município.

Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde afirmou que a a profissional está em monitoramento remoto, para acompanhamento de possível evento adverso. “De acordo com esse processo de observação será definido se ela vai tomar a segunda dose da vacina de Oxford no tempo certo conforme bula do medicamento”.

 

Paraíba e mais 10 estados poderão pagar conta de energia via Pix

Consumidores de 11 estados começarão a pagar contas de energia pelo Pix, sistema de pagamentos instantâneos do Banco Central (BC). A novidade vale para clientes das distribuidoras do grupo Energisa e foi desenvolvida em conjunto com o Banco do Brasil (BB).

O código QR (versão avançada do código de barras) será incluído nas faturas físicas. Bastará o consumidor abrir o aplicativo do seu banco, apontar a câmera do celular e fazer o pagamento.

Inicialmente, a novidade estará disponível apenas para clientes selecionados. Nos próximos três meses, o pagamento via Pix será expandido até atingir os 8 milhões de clientes das distribuidoras da Energisa. O grupo opera nos seguintes estados: Acre, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraíba, Paraná, Rio de Janeiro, Rondônia, São Paulo, Sergipe e Tocantins.

Apesar de o Banco do Brasil ter desenvolvido a solução tecnológica, a ferramenta estará disponível para clientes de qualquer banco, mesmo os não bancarizados. Como o Pix funciona 24 horas por dia, o pagamento poderá ser liquidado imediatamente, inclusive em fins de semana e feriados.

Whatsapp

Desde novembro, os clientes do Banco do Brasil podem usar o Whatsapp para cadastrarem chaves Pix e fazerem pagamentos e recebimentos pelo sistema. No caso dos pagamentos, basta o correntista enviar a foto do código QR para o aplicativo de mensagens que o assistente virtual do BB lê a imagem e completa a transação.

Em dezembro, o BB e a Receita Federal iniciaram o pagamento de alguns tributos federais via Pix. A autarquia passou a inserir o código QR nos novos modelos de Documento de Arrecadação de Receitas Federais (Darf). Neste ano, a novidade deverá ser estendida aos pagamentos do Simples Nacional, regime próprio para micro e pequenas empresas.

 

Caixa libera saque digital do FGTS por aplicativo; Saiba como fazer

Se você ainda tem saldo em suas contas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para sacar, a Caixa Econômica Federal tem uma novidade que vai facilitar sua vida. Agora, o trabalhador pode resgatar o dinheiro de forma totalmente digital, sem precisar sair de casa.


Para oferecer mais conforto e rapidez no processo, basta baixar o aplicativo FGTS, se identificar, consultar os valores liberados em alguma das modalidades de saque e solicitar o dinheiro. Tudo isso sem precisar sair de casa, usando apenas o celular.

O trabalhador deve apenas informar uma conta bancária de sua titularidade aberta em qualquer instituição, para onde seu benefício será transferido.

Quem pode solicitar o saque digital do FGTS?

Todos os cidadãos que optaram por alguma modalidade de saque do FGTS podem solicitar o saque digital, desde que ainda tenham algum saldo para ser retirado. Confira abaixo algumas situações nas quais é possível sacar parte desse valor:

Demissão sem justa causa pelo empregador,

Aposentadoria;

Término do contrato por prazo determinado;

Falecimento do trabalhador;

Rescisão por falência, falecimento do empregador individual, empregador doméstico ou nulidade do contrato;

Rescisão do contrato por culpa recíproca ou força maior;

Necessidade pessoal, urgente e grave, decorrente de desastre natural causado por chuvas ou inundações que tenham atingido a área de residência do trabalhador;

Suspensão do Trabalho Avulso;

Idade igual ou superior a 70 anos;

Portador de HIV – SIDA/AIDS (trabalhador ou dependente);

Neoplasia maligna (trabalhador ou dependente);

Estágio terminal em decorrência de doença grave (trabalhador ou dependente);

Permanência do trabalhador titular da conta vinculada por três anos ininterruptos fora do regime do FGTS, com afastamento a partir de 14/07/1990;

Aquisição de casa própria, liquidação ou amortização de dívida ou pagamento de parte das prestações de financiamento habitacional.

Como fazer o saque digital

Com o aplicativo FGTS baixado, é necessário logar na plataforma informando os dados pessoais do beneficiário. O app está disponível para aparelhos que utilizam os sistemas Android e iOS.

Depois de conferir o valor disponível para saque, é necessário informar uma conta de sua titularidade em qualquer instituição bancária. O dinheiro será creditado e ficará disponível em até 5 dias úteis após a realização da transferência, que não tem nenhum custo.

 

terça-feira, 16 de fevereiro de 2021

Concurso Aeronáutica EEAR: 242 vagas para Sargentos

A Aeronáutica acaba de anunciar que está realizando um concurso para ingresso na Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR). O edital nº 01/2022 oferece 242 vagas para pessoas com ensino médio completo e idade entre 17 e 25 anos até o final de 2021.

Veja abaixo as especialidades com vagas:

Mecânico de Aeronaves (70 vagas);

Material Bélico (15 vagas);

Guarda e Segurança (30 vagas);

Equipamento de Voo (12 vagas);

Controle de Tráfego Aéreo (115 vagas).

Vale lembrar que as duas primeiras especialidades são exclusivas para o sexo masculino, as duas seguintes para ambos os sexos e a última apenas para o sexo feminino.

Remunerações

Embora o edital do certame não informe o valor da remuneração, podemos utilizar como base o soldo pago no último concurso para ingresso na EEAR. O valor foi de de R$ 1.066,00 durante o curso de formação e de R$ 3.825,00 mais adicional da carreira após a graduação.

Além disso, durante o curso, o candidato recebe alimentação, alojamento, fardamento, e assistência médico-hospitalar e dentária.

Inscrições

Os interessados podem se inscrever até o dia 17 de março de 2021, pela internet, no site https://ingresso.eear.aer.mil.br. Será cobrada taxa de inscrição de R$ 60,00, podendo o candidato solicitar sua isenção desde que cumpra os requisitos.

Etapas

Diversos métodos serão utilizados para classificar e eliminar os candidatos, sendo eles: provas escritas; inspeção de saúde; exame de aptidão psicológica; teste de avaliação do condicionamento físico; procedimento de heteroidentificação complementar; e validação documental.

A aplicação das provas escritas está programada para o dia 30 de maio de 2021. Ela serão composta por questões das áreas de Língua Portuguesa, Língua Inglesa, Matemática e Física.

Curso de formação

Depois de aprovados em todas as etapas anteriores, os candidatos vão se matricular no curso de formação de sargentos (CFS).

O curso terá duração de dois anos e será ministrado na cidade de Guaratinguetá – SP, em regime de internato militar. As instruções que serão repassadas abrangem os campos Geral, Militar e Técnico-Especializado.

Validade

O exame de admissão ao Curso de Formação de Sargentos da Aeronáutica tem validade de cinco dias corridos, a contar da data subsequente da concentração final.

Ficou interessado? Então acesse o edital completo com todos os detalhes sobre o Concurso Aeronáutica – EEAR – 2021 clicando neste link

 

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2021

Governo investiga vazamento de 100 milhões de contas de celulares

A Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD) está investigando um vazamento de mais de 100 milhões de contas de celulares neste mês, identificado primeiramente pela empresa de segurança digital PSafe. O caso veio à tona menos de 20 dias após ser revelado o maior roubo de dados da história do país, quando 223 milhões de CPFs foram obtidos por um hacker.

As informações vazadas agora incluiriam as do dispositivo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e estariam sendo vendidas na Deep Web, ou Dark Web, que, segundo um professor especialista em direito digital, trata-se de um universo paralelo, na internet, cujo acesso dos usuários ocorre por meio de navegadores especiais. Ainda de acordo com ele, "esses criminosos justamente oferecem esses dados nesse local porque é de difícil penetração e de difícil comprovação".

A ação dos hackers é como a de um batedor de carteiras, de modo que, normalmente, a vítima só percebe depois. O interesse deles nos dados é para abertura de contas, contratação de financiamentos e compras. Porém, no caso dos celulares, um dos objetivos, dependendo do dono da linha, poder ser também o acesso a um conteúdo explosivo.

 

Vacina adaptada a variantes pode levar até 9 meses, diz AstraZeneca

Uma vacina mais eficaz contra variantes do SarsCov2 consideradas preocupantes, como a P.1 (encontrada no Brasil), pode levar de 6 a 9 meses para ser produzida, afirmou nesta quinta (11) a AstraZeneca, empresa farmacêutica que desenvolveu com a Universidade de Oxford o imunizante usado hoje no programa do governo federal brasileiro.

A estimativa foi feita durante anúncio de resultados financeiros do laboratório em 2020. A necessidade de um imunizante mais adequado aos mutantes do coronavírus cresceu depois que dados iniciais mostraram proteção menor contra a variante B.1.351 (encontrada na África do Sul), em relação a casos leves e moderados da doença.

Mais pesquisas estão sendo feitas sobre a eficácia contra casos graves de Covid-19 e mortes e contra a variante P.1 -a expectativa é que o imunizante atual ofereça proteção satisfatória contra doença mais severa ou óbitos, afirmou nesta quarta (10) o grupo que aconselha a OMS (Organização Mundial da Saúde).

A organização decidirá na próxima segunda (15) sobre a inclusão da vacina de Oxford/AstraZeneca em sua lista de uso emergencial (UEL), necessária para a distribuição pelo mecanismo Covax –que distribuirá imunizantes para mais de 100 países, entre eles o Brasil.

Usado já em mais de 50 países, o produto é considerado um dos mais promissores para nações mais pobres, porque é mais barato e pode ser armazenado e distribuído mais facilmente que opções mais sofisticados, como as vacinas da Pfizer/BioNTech (já aprovada pela OMS) e da Moderna.

A falta de evidência sobre o efeito do produto sobre as novas variantes levou a África do Sul a suspender a aplicação da vacina até montar um ensaio clínico para observar sua eficácia em 100 mil pessoas, antes de escalar a aplicação. Segundo a OMS, a cautela faz sentido para países que tenham mais de uma vacina disponível, mas o imunizante de Oxford/AstraZeneca deve ser usado sem restrições se for o único disponível, para proteger a população mais vulnerável.

Nesta quinta, a seção europeia da OMS afirmou que a variante B.1.351 já foi encontrada em 19 países do continente e, embora haja pouco indício de transmissão comunitária, sua participação no aparecimento de novos surtos é crescente.

 

60% das pessoas com Covid não têm sintomas na semana antes do resultado positivo, aponta estudo

Um estudo feito com mais de 1 milhão de voluntários na Inglaterra aponta que cerca de 60% das pessoas diagnosticadas com Covid-19 não relataram nenhum sintoma da doença na semana que antecedeu o resultado positivo no teste.

As conclusões do estudo, ainda preliminares, foram divulgadas on-line na quarta-feira (10) e estão em revisão para serem publicadas no “British Medical Journal”.

A ausência de sintomas nas pessoas infectadas é apontada como um desafio extra para barrar o avanço do coronavírus: desde os primeiros estudos sobre o tema, especialistas alertam que o uso de máscaras e o distanciamento são essenciais, já que nem sempre há indícios físicos que indiquem quem está infectado e mesmo os assintomáticos têm carga viral de coronavírus tão alta quanto a dos pacientes com sintomas.

Estudos confirmam que perda de olfato é um dos principais sintomas da Covid-19

É importante ficar atento aos sintomas. O sintoma é frequente e clássico do coronavírus, alerta o infectologista Renato Kfouri.

A pesquisa divulgada nesta quarta integra o estudo “React-1”, que está em andamento e envolve a realização de testes do tipo PCR em mais de 150 mil pessoas escolhidas de forma aleatória na Inglaterra todo mês. O teste PCR é considerado padrão ouro de diagnóstico da Covid, porque detecta no laboratório pedaços do material genético do coronavírus nas amostras.

Para chegar à conclusão, os cientistas analisaram testes e questionários feitos de junho de 2020 até janeiro deste ano. As análises foram feitas em sete rodadas, conduzidas mensalmente.

Veja as principais conclusões:

Ao todo, foram analisadas 1.147.374 pessoas na pesquisa, com idades de 5 a mais de 55 anos.

Considerando todas as rodadas, 6.451 pessoas receberam um resultado positivo para a Covid. Dessas, 3.881 não tiveram nenhum dos 26 sintomas considerados pelos cientistas na semana anterior ao diagnóstico, o equivalente a 60,2% dos infectados.

Entre os infectados, 1.198 não tiveram nenhum dos 4 sintomas considerados “clássicos” de Covid – e usados como critério para testagem no Reino Unido: perda de olfato, perda de paladar, tosse persistente e febre. O total equivale a 18,6% dos infectados. Os outros 1.372 infectados reportaram ao menos um desses sintomas (21,3%).

A dor de cabeça foi o sintoma mais comum em crianças e adolescentes de 5 a 17 anos com Covid-19. Já a febre, tosse e perda de apetite foram mais comuns em adultos de 18 a 54 anos, assim como as dores musculares.

Os calafrios foram associados a um diagnóstico positivo em todas as idades.

Na discussão dos resultados, os autores apontam que, “uma vez que uma alta proporção de infecções na comunidade não são sintomáticas”, muitas pessoas com Covid não são rastreadas.

“Portanto, ao mesmo tempo em que se amplia a disponibilidade de testes entre pessoas sintomáticas, deve se considerar o teste direcionado de indivíduos não sintomáticos, por exemplo aqueles em áreas de alta prevalência [da doença]”, dizem os autores.

Eles também dizem que a detecção dos casos poderia ser aumentada se sintomas como calafrios, dor de cabeça, perda de apetite e dores musculares fossem incluídos nos critérios para testagem.

Infectados com variante

Os pesquisadores também analisaram os sintomas associados à variante B.1.1.7 do Reino Unido, que parece estar associada a uma maior transmissibilidade do vírus.

Eles relataram que a variante se tornou dominante em janeiro e foi responsável por mais de 80% das infecções naquela época. Em comparação, estava por trás de apenas 16% dos casos em meados de novembro.

Além disso, os cientistas descobriram que aqueles com a variante B.1.1.7 eram menos propensos a relatar perda ou mudança de paladar ou cheiro, mas mais propensos a relatar tosse.

 

Mortes provocadas pela covid-19 chegam a 234 mil no Brasil

O número de pessoas que não resistiram à covid-19 no Brasil subiu para 234.850. Em 24 horas, foram registradas 1.330 mortes. Há ainda 2.796 óbitos em investigação no país.

Já o total de pessoas infectadas pelo coronavírus desde o início da pandemia chegou a 9.659.167. Em 24 horas, foram confirmados pelas autoridades sanitárias 59.602 novos casos.

Os dados estão na atualização diária do Ministério da Saúde, divulgada na noite desta quarta-feira (10). O balanço é produzido a partir de informações fornecidas pelas secretarias estaduais de saúde.

Há, ao todo, 828.187 pessoas com casos ativos da doença em acompanhamento por profissionais de saúde e 8.596.130 pacientes já se recuperaram.

Estados

Na lista de estados com mais mortes estão São Paulo (55.419), Rio de Janeiro (30.950), Minas Gerais (16.233) e Rio Grande do Sul (11.169). As unidades da Federação com menos óbitos são Acre (902), Roraima (924), Amapá (1.089), Tocantins (1.437) e Rondônia (2.433).

Em número de casos, São Paulo também lidera (1.878.802, seguido por Minas Gerais (786.653), Bahia (616.789), Santa Catarina (601.833) e Paraná (577.734).

No caso do Rio Grande do Norte, o estado potiguar contabiliza 3.373 mortes pela covid-19 e 146.686 casos da doença. 

De acordo com o ministério, o governo do Ceará enfrentou problemas técnicos que ocasionaram na ausência dos dados do estado no boletim desta quarta.

 

IFRN tem novo Processo Seletivo para Professor Substituto com salário de até R$ 5 mil

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN) torna público o edital do Processo Seletivo destinado à seleção e à posterior contratação, por tempo determinado, de Professor de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico Substituto para atuar na educação profissional de nível médio e no ensino superior, objetivando atender à necessidade temporária de excepcional do interesse público.

O Docente deve atuar na matéria/disciplina de Sistema da Computação para os campus de Pau dos Ferros (1), com habilitação e requisitos mínimos de Graduação em Engenharia Elétrica ou Engenharia da Computação.

A remuneração para o Docente contratado pode chegar de R$ 3.130,85 a R$ 5.831,21, de acordo com a titulação, correspondente a jornada de trabalho de 40 horas semanais.

Os pedidos de participações tiveram início às 10h do dia 8 de fevereiro de 2021 e podem ser realizados até às 20h do dia 12 do mesmo mês, por meio do endereço eletrônico. Os títulos que serão avaliados devem ser enviados até o dia 18 de fevereiro de 2021.por meio do e-mail seac.pf@ifrn.edu.br.

A seletiva do Processo Seletivo será constituída de uma Prova de Desempenho eliminatória e classificatória e Prova de Títulos classificatória. A Prova de Desempenho será composta de uma Aula Expositiva realizada, de forma remota, por meio de webconferência, perante banca examinadora composta por três profissionais da área da Matéria/Disciplina e/ou da área de Educação.

Vale ressaltar que o início da realização de sorteios de sorteios de temas para Prova de Desempenho, está previsto para ocorrer no dia 22 de fevereiro de 2021. Já Início da realização da Prova realização da Prova de Desempenho e entrega dos Títulos ocorrerá no dia 23 de fevereiro do mesmo ano.

Os temas para provas de desempenho são: Circuitos elétricos em corrente contínua: Análise nodal e de malhas; Circuitos elétricos em corrente alternada: Análise de circuitos RC, RL e RLC; Conceitos básicos de magnetismo: Circuitos magnéticos; Indução magnética; Lei de Faraday; Lei de Lens; Transformadores; Circuitos a diodo; Reguladores de tensão; Transistores bipolares de junção: Constituição, funcionamento e aplicações; Amplificadores operacionais; Circuitos combinacionais: Funcionamento e aplicações; Circuitos sequenciais: Projeto e aplicações; Endereçamento e roteamento IP; Dispositivos de rede para a camada física e Sistema de cabeamento estruturado.

Este processo seletivo terá validade de dois anos, a contar da data em que for publicada a homologação do resultado final no Diário Oficial da União, podendo ser prorrogado por igual período.

 

Governo libera saque do abono salarial após antecipar calendário do PIS-Pasep

A Caixa Econômica Federal (CEF) e o Banco do Brasil liberam, a partir desta quinta-feira (11), os saques do abono salarial PIS-Pasep 2020-2021 para os trabalhadores nascidos entre março e junho (do setor privado, que recebem o PIS) e aqueles com número de benefício com final 6 a 9 (do setor público, que recebem o Pasep).

Esses valores já foram creditados no último dia 9:

para os trabalhadores do setor público: em conta corrente no Banco do Brasil para aqueles que são correntistas do banco

para os trabalhadores do setor privado: em conta corrente para quem já é correntista da Caixa, ou em conta poupança digital (Caixa TEM, a mesma usada para pagar o auxílio emergencial), criada gratuita e automaticamente.

O calendário de pagamentos começou ainda em 2020 e leva em consideração o mês de nascimento, para trabalhadores da iniciativa privada (PIS), e o número final da inscrição, para servidores públicos (Pasep).

Como sacar

Para quem recebe o PIS, caso a Caixa não tenha podido creditar o valor do abono salarial em conta existente ou em Conta Poupança Social Digital, o trabalhador poderá realizar o saque com o Cartão do Cidadão e senha nos terminais de autoatendimento, unidades lotéricas e nos Correspondentes Caixa Aqui, bem como nas agências a partir desta quinta.

Para quem recebe o Pasep, os recursos podem ser sacados diretamente nas agências do Banco do Brasil, também a partir desta quinta.

Tanto no caso do PIS quanto do Pasep, os recursos ficarão à disposição dos trabalhadores até 30 de junho de 2021, prazo final para o recebimento.

O valor do PIS-Pasep 2020-2021 varia de R$ 92 a R$ 1.100, dependendo do período trabalhado formalmente em 2019.

O calendário de pagamentos dos últimos lotes foi antecipado pelo governo federal em 1 mês. Inicialmente, os trabalhadores nascidos em maio e junho receberiam os valores devidos a partir do dia 17 de março.

 

Bolsonaro diz que novo auxílio pode começar em março e durar até quatro meses

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira (11) que o novo auxílio emergencial para os trabalhadores informais pode começar a ser pago em março e deve durar entre três e quatro meses.

Segundo ele, o valor não está definido e o início dos repasses está em negociação com o Congresso Nacional, que precisa aprovar um projeto de lei instituindo novamente a medida. 

“Tá quase certo, né? Não sabemos o valor. Com toda a certeza, pode não ser, né?, a partir de março, [por] três, quatro meses, [é o] que está sendo acertado com o Executivo e com o Parlamento também”, afirmou em uma rápida entrevista à imprensa concedida após um evento em Alcântara (MA), para entrega de títulos de terra. 

O novo auxílio emergencial substituirá o auxílio pago ao longo ano passado, como forma de conter os efeitos da pandemia de covid-19 sobre a população mais pobre e os trabalhadores informais. Inicialmente, o auxílio emergencial contou com parcelas de R$ 600 ou R$ 1,2 mil (no caso das mães chefes de família), por mês, a cada beneficiário. Projetado para durar três meses, o auxílio foi estendido para o total de cinco parcelas e, em setembro de 2020, foi liberado o Auxílio Emergencial Extensão de R$ 300 (R$ 600 para as mães chefes de família), com o máximo de quatro parcelas mensais. O último pagamento do benefício ocorreu no final de janeiro. Cerca de 67 milhões de pessoas foram contempladas com o programa. 

Ainda na entrevista, Bolsonaro falou que é preciso ter responsabilidade fiscal e defendeu a normalização do comércio. “Agora, não basta apenas conceder mais um período de auxílio emergencial. O comércio tem que voltar a funcionar, tem que acabar com essa história de fecha tudo. Devemos cuidar dos mais idosos e de quem tem comorbidades. O resto tem que trabalhar. Caso contrário, se nós nos endividarmos muito, o Brasil pode perder crédito, né?, e daí a inflação vem, a dívida já está em R$ 5 trilhões, e daí vem o caos. E ninguém quer isso aí”.

Centro de lançamento

Bolsonaro afirmou também que os acordos assinados com o governo dos Estados Unidos, ainda na gestão de Donald Trump, serão mantidos pela atual administração de Joe Biden, incluindo o Acordo de Salvaguardas Tecnológicas para uso comercial da Base de Alcântara. A medida foi oficializada em 2019 e permite o lançamento de foguetes em solo brasileiro com tecnologia norte-americana.

“O povo americano é realmente voltado para os interesses de sua nação. Muda governo, pouca coisa muda. Acredito que todos os acordos que assinamos com o governo Trump serão mantidos no governo Biden. Porque, afinal de contas, todos nós ganhamos, não só os americanos, mas o Brasil também. Ficamos 20 anos aguardando o momento para botar para frente o centro de lançamento de Alcântara. Foi feito em 2019 com a assinatura e depois com acordo da Câmara e agora estamos com uma realidade aqui. Isso nos coloca no seleto grupo dos lançadores de satélite.”

 

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2021

Produtores de eventos do RN mostram situação do setor a parlamentares federais: com as atividades completamente paralisadas, mais de 450 mil pessoas com empregos foram demitidas

Com objetivo de conscientizar parlamentares da Câmara dos Deputados e do Senado Federal da urgência em se aprovar o Projeto de Lei que cria o Programa Emergencial de Retomada do Setor de Eventos (PERSE), dois empresários do Rio Grande do Norte participaram da uma série de encontros e reuniões em Brasília esta semana.

Os produtores de eventos André Dantas e Rogério Júnior tiveram encontros com parlamentares do RN e outros estados apresentando o PERSE e falando da importância para o setor de eventos em todo o Brasil.

Com as atividades completamente paralisadas, mais de 450 mil pessoas com empregos direto ou indireto foram demitidas. Durante as conversas com parlamentares, eles mostraram a importância do setor de eventos para a economia do Brasil e que entendem a situação vivida com a pandemia, mas que o setor precisa de uma iniciativa para o setor.

Na terça-feira, (9), o Governo Federal informou, durante Assembleia Geral da ABRAPE, que vai destinar R$ 408 milhões em recursos para empresas do setor de eventos de cultura e entretenimento, que é o mais impactado pela pandemia da Covid-19. Os recursos serão destinados por meio de linhas de crédito do BNDES.

Segundo André Dantas, agora a expectativa do setor é quanto à essa liberação dos créditos por parte do Governo e de que maneira o setor vai se adequar para que possa, gradativamente, retomar suas atividades.

Uma das medidas propostas pelo Programa está “obrigar as instituições financeiras federais a disponibilizar especificamente para as empresas do setor de eventos: linhas de crédito específicas para o fomento de atividades, capital de giro e para a aquisição de equipamentos; condições especiais para renegociação de débitos que eventualmente essas empresas tenham junto a essas instituições, mesmo se forem optantes do Simples Nacional”.

Além disso, há pontos como a “a extensão das condições da Lei Nº 14.046, sobre o adiamento e o cancelamento de serviços, de reservas e de eventos dos setores de turismo e de cultura em razão do estado de calamidade pública reconhecido pelo Decreto Legislativo nº 6, de 20 de março de 2020, e da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente da pandemia da Covid-19”.

Outro tópico é a “a extensão das condições da Lei Nº 14.020 para manter a suspensão e redução dos contratos de trabalho do setor, uma vez que as atividades do setor não voltaram e não há condições de reintegrar os trabalhadores antes disso”.

Conheça mais a respeito do PERSE:

 

PERSE – Programa Emergencial de Retomada do Setor de Eventos. Saiba mais!

ABRAPE destaca a necessidade de aprovação, no Congresso Nacional, do Programa Emergencial de Retomada do Setor de Eventos – PERSE fundamental para dar condições a sobrevivência do setor até que as atividades voltem a normalidade. Responsável por 4,32% do PIB nacional e que reúne um universo de aproximadamente 60 mil empresas em todo o País, … Continue lendoPERSE – Programa Emergencial de Retomada do Setor de Eventos. Saiba mais!

Abrape

IBGE: inflação oficial desacelera para 0,25% em janeiro

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que mede a inflação oficial do país, registrou 0,25% em janeiro, 1,10 ponto percentual abaixo da taxa de dezembro de 2020 (1,35%). A informação foi divulgada hoje (9), no Rio de Janeiro, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Nos últimos 12 meses, o indicador acumula alta de 4,56%, acima dos 4,52% observados nos 12 meses imediatamente anteriores. Em janeiro de 2020, a variação havia sido de 0,21%. Segundo o IBGE, alimentos e bebidas continuam puxando os preços para cima, mas com menos força. Já a mudança de bandeira nas contas de energia elétrica e as quedas nos preços de passagens aéreas ajudaram a segurar a inflação em janeiro.